segunda-feira, 29 de março de 2021

Você sabe de onde eu venho?

 Desde o início desta pandemia, meu filho me disse que a vida nunca mais seria a mesma.

Quão certo ele estava e está!

Mas, você sabe de onde eu venho?

A vida é instável, muda com o vento. Cada época tem suas doçuras e barbáries.

Vim de um lar de três andares, onde em uma de suas duas escadas era afixado e lido o Jornal da Casa. O terceiro piso consistia em um grande salão de jogos,onde se divertiam dez irmãos e seus amigos nas mesa de totó; sinuca e ping-pong,com campeonatos e até me lembro que uma vez fui campeã. Deve ser por isso que adoro ping-pong até hoje, com a idade de 74 anos.Lá de cima descortinava-se o campinho de futebol, onde também jogávamos  voley,  acendíamos fogueiras e até se passou um filme. Sou muito grata pela família unida, inteligente, poética, lúdica, bem humorada, alegre e inesquecível que tive.

Tínhamos a ajuda de uma cozinheira, uma copeira e arrumadeira, uma lavadeira e passadeira, uma babá e uma Bebé, que havia sido babá da mamãe! Enquanto esta secretariava meu pai e zelava pela prole, Bebé, que ficou conosco até quase o fim de sua vida, ensinava o serviço doméstico às, por ventura, novas ajudantes, e subia a escada levando a roupa passada.

Ela dormia em um quarto espaçoso, onde havia um grande rádio e sempre foi por nós estimada.

Duas outras dormiam na cama-beliche de outro quarto.

Havia ainda o faxineiro e a costureira, que dormiam em suas casas.

Perto da hora do almoço, lá de cima, ouvíamos o. som de uma campainha, que significava que devíamos interromper o que estávamos fazendo e lavar as mãos, para no segundo toque, descermos e nos dirigirmos à mesa, pois a comida estava servida. Nessa sala havia uma vitrola e quando se colocava um twist de um disco de Chubby Checker na vitrola, eu não me continha, levantava e dançava, feliz da vida.             

      Claro que não foi sempre perfeito. Como em toda a família, creio eu, houve problemas e brigas. Mas, o balanço foi positivo e sou extremamente grata pela família que tive, bem-humorada, alegre, inteligente, unida e afetuosa

O filho do nosso irmão/ editor do jornal aludido acima e número cinco na fileira de filhos, ainda pequenino, após ter visto hipopótamo, tigres e macacos no Zoológico, descansava em um banco, quando seu pai lhe perguntou de qual bicho gostara mais.

- Das formigas!

Havia sido seu primeiro contato com elas e ficara fascinado com o trabalho intenso da sociedade das formigas, carregando folhinhas e entrando em frestas.

Ficaremos marcados, a exemplo dos combatentes brasileiros que, em plena guerra contra os nazistas em Monte Castello na Itália, se perguntaram:

 "- Você sabe de onde eu venho?

- Eu vim da Bahia.

- Nunca fui à Bahia.

- Pois devia."

E foi da vontade de voltar para o Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Santa Catarina, Mato Grosso e pra onde mais vieram, que tiraram a força necessária para prosseguirem e vencerem.

Que esta pandemia não nos roube a recordação de onde viemos, que sejamos gratos pela vida  passada, pela que nos é ofertada diariamente e que esta praga no mínimo una irmãos confinados, comungando da mesma tristeza e preocupação com suas vidas autoritariamente tolhidas.

 

Angela de Menezes Delgado

 

27/3/2021

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário aguardará moderação